Shoujo e Josei – Parte 1

É hora de mostrar aos heróis que as meninas também podem combater o mal com o poder do amor, das roupas fofinhas e feminilidade! Postando hoje com o poder… DA LUA!!!

Oi, oi, pessoal!

Hoje vamos falar um pouco sobre Shoujo e Josei. E antes que me venham com correções, já adianto que o gênero shõjo também pode ser intitulado shoujo. Mas, então… vamos as diferenças existentes entre esses gêneros dos nossos mangás mais comumente encontrados nas livrarias e bancas de revistas ou sites especializados.

  • Shoujo (ou Shõjo) – é um gênero de quadrinhos japoneses (mangá) que tem como principal (não é exclusivo) público alvo as meninas. Curiosidade: o primeiro mangá a ser considerado shoujo foi A Princesa e o Cavaleiro de Osamu Tezuka, o mesmo cara que criou Astro Boy!
  • Josei – é o amadurecimento do gênero shoujo. Ele é para senhoras e seu conteúdo se assemelha muito aos contos de revistinhas que são vendidas em banca de revista (romances de banca de revista). Abordam um conteúdo mais adulto.
A Princesa e o Cavaleiro - edição 01 (Osamu Tezuka)
A Princesa e o Cavaleiro – edição 01 (Osamu Tezuka)
Foto do Osamu Tezuka - autor de Astro Boy e de A Princesa e o Cavaleiro
Foto do Osamu Tezuka – autor de Astro Boy e de A Princesa e o Cavaleiro

Bem, mas você sabe como surgiu o shoujo? A Princesa e o Cavaleiro (de Osamu Tezuka) surgiu na década de 50. E o que estava acontecendo nessa época? Essa foi a época dos Anos Dourados tanto para o mundo dos quadrinhos quanto para o cinema e a televisão. Obras da Disney como Cinderela, A Dama e o Vagabundo, A Bela Adormecida e outros longa metragens já começavam a alcançar o público feminino. E como Osamu Tezuka sempre foi um declarado admirador das obras da Disney, não é de surpreender que ele tenha criado A Princesa e o Cavaleiro. A mesma obra que ganhou até uma radionovela na década seguinte.

  • Curiosidade: Osamu Tezuka, para criar A Princesa e o Cavaleiro, entretanto, inspirou-se no Teatro Takarazuka – um tipo de teatro com apresentações musicais que só utilizava atrizes que eram moças solteiras. Ele acompanhava muitas dessas apresentações na infância.

Assim como os meninos gostam de ver seus heróis lutando contra vilões e provando de valores como família, amizade e lealdade, as meninas também queriam se identificar com uma heroína – alguém que pudesse fazer tudo o que os heróis faziam, mas com muita feminilidade e uma pitada de romance no meio.

Sailor Moon - ilustração do mangá Naoko Takeuchi
Sailor Moon – ilustração do mangá Naoko Takeuchi

E você sabe qual é o shoujo mais famoso até hoje? Sailor Moon!!! A história criada por Naoko Takeuchi que conta a história de como uma garota colegial se transforma em uma heroína com poderes mágicos para salvar seus amigos, o namorado e o dia é um dos shoujo mais aclamados de todos os tempos.

Sailor Moon - ilustração do mangá - Naoko Takeuchi
Sailor Moon – ilustração do mangá – Naoko Takeuchi

Por falar nisso, notem que a fórmula mágica: garota colegial + poderes mágicos + romance = shoujo (uma das equações que mais se repete no decorrer da história do shoujo). O que não significa que TODO mangá com garotas mágicas heroínas seja apenas shoujo. O próprio shoujo abre um leque de subdivisões de nomenclaturas que podemos citar abaixo:

  • Mahou Shoujo – é o típico shoujo da garota mágica que ganha poderes para salvar a Terra, o mundo, seus amigos, o gatinho, cachorro, enfim, entenderam, não é? Exemplos: Full moon wo Sagashite (Arina Tanemura), Card Captor Sakura (grupo CLAMP) e Tokyo Mew Mew (Reiko Yoshida e Mia Ikumi).
Full moon wo sagashite - ilustração do mangá (Arina Tanemura)
Full moon wo sagashite – ilustração do mangá (Arina Tanemura)
  • E os Bishounen! – os rapazes bonitões que geralmente surgem nas narrativas shoujo como o par romântico da heroína, criando sempre um ar misterioso ao seu redor que faz com que as meninas acompanhem o desenrolar da história só para verificar se eles vão se declarar, se vão ser amigos ou se nada vai dar certo (o que é meio improvável visto que é shoujo e não josei). Exemplos: Ikuto de Shugo Chara (Peach-Pit) e Tamaki de Ouran High School Host Club (Bisco Hatori).
Ikuto de Shugo Chara - ilustração do mangá (Peach-Pit)
Ikuto de Shugo Chara – ilustração do mangá (Peach-Pit)

Por hoje é só isso, pessoal! Na parte 2 sobre shoujo e josei vamos discutir sobre o crescimento do shoujo em relação ao josei. Vamos ver como a garotinha tão bem rodeada de estereótipos fofos e muita luta com salto alto se transforma em uma mulher com seus dramas diários!

Espero que tenham gostado! Até a próxima!!!

Salvar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s